quinta-feira, fevereiro 08, 2018

Conheça a Banda Profundezas


Saída do forno do underground, a banda Profundezas foi fundada em 2017 e já tem álbum full-length gravado e disponível para audição. Contando com integrantes experientes do underground nacional que permeiam ou permearam por diversas bandas como Arma, Oligarquia e Side Effectz e residem em São Paulo-SP e Parnaíba-PI, o Profundezas destila um som sujo e pesado com temas obscuros e filosóficos expressados em suas letras. O debut-album possui nove faixas que foram gravadas entre setembro de 2017 e janeiro de 2018 e está disponível na íntegra para audição gratuita e compra no site da banda. Em seu canal no youtube, os bangers divulgaram os vídeos das músicas "Igreja Que Ilumina" e "Vagando Pelo Infinito".

Confira abaixo a terceira faixa do full-length do Profundezas.

segunda-feira, fevereiro 05, 2018

Krisiun Se Prepara Para Novo Álbum



Após vinte e oito anos de carreira, diversos álbuns gravados e um nome consolidado dentre os maiores do metal extremo mundial, sendo referência para um grande número de bandas ao redor do globo, o Krisiun chega em 2018 mais forte do que nunca. 2017 foi mais um excelente ano para a banda, que novamente rodou o mundo com turnês por Europa, América Latina e a marcante passagem pela Ásia, onde, ao lado do Nervochaos, foi barrada no aeroporto de Bangladesh, sob acusações de satanismo. Apesar do cancelamento do show que teve ingressos esgotados em Daca, capital do país, muitos fãs locais manifestaram apoio às bandas brasileiras e inevitavelmente, os nomes de Krisiun e Nervochaos tiveram destaque em diversos meios de comunicação, inclusive em sites não especializados em música e muito menos em metal. Obviamente, uma publicidade que nenhuma das bandas desejava, mas, ainda assim, uma publicidade. No Brasil, importantes shows ao lado do Suffocation, Ratos de Porão e o Rock na Praça, no Vale do Anhangabaú, que teve uma grande presença de headbangers prestigiando a cena nacional, com direito a coro de "ole, ole, ole, Krisiun, Krisiun". Foi também em 2017 que Bill Ward, baterista da formação original do Black Sabbath, elegeu "Southern Storm" (2008) como um dos dez melhores álbuns de metal em sua opinião. Certamente algo para encher de orgulho os três irmãos gaúchos. 

Em um bate papo com Estevam Romera, guitarrista do Desalmado, os irmãos Max e Moyses Kolesne deram alguns detalhes sobre as recentes e futuras atividades do Krisiun. O trio encontra-se em fase final de composição e sete músicas já estão prontas. A promessa é de mais um trabalho brutal, com muita velocidade e uma espécie de "volta às raízes" em seu som. As gravações do décimo primeiro álbum devem começar em abril de 2018 na Alemanha. O produtor responsável pelo novo trabalho será novamente Andy Classen, que assinou os álbuns "Conquerors of Armaggedon", "Southern Storm" e "The Great Execution", além de já ter trabalhado com bandas como Belphegor, Rotting Christ, Tankard, Dew Scented e as também brasileiras Violator e Rebaelliun. "Forged In Fury" é o trabalho mais recente do grupo, lançado em 2015 pela Century Media. Na ocasião, o norte americano e guitarrista/vocalista do Hate Eternal, Erik Rutan produziu o disco.

Confira alguns links abaixo sobre as novidades do trio de irmãos mais extremo do Brasil:



sexta-feira, fevereiro 02, 2018

Retaliate: Assista Ao Novo Lyric Video

Após lançarem a demo "Tormented By Eternity", o Retaliate divulgou em seu canal no Youtube o Lyric Video da faixa "Where Yahweh Doesn't Dwell". O vídeo foi produzido por Rafael Maia Nicolazzi, que também foi o autor da capa da demo. O EP, que teve uma resenha realizada pela Morticínio Produções, está disponível para audição no Bandcamp e no canal do Youtube da banda, além do formato físico, em K7 para venda. Essa versão traz também a primeira demo "Death Does Not Heal" e algumas faixas ao vivo captadas no Metal Joinville Fest de 2015. Futuramente o trabalho também será disponibilizado no Spotify e em outras plataformas digitais. 

Confira abaixo o Lyric-Video:


quinta-feira, fevereiro 01, 2018

::Resenha:: Metalliance (EP)

Metalliance - Heavy/Thrash Metal do Paraná.

Lançado em Setembro de 2017, o EP Metalliance, batizado com o nome da banda, é o primeiro registro do quarteto que iniciou suas atividades no final de 2016 com integrantes de Curitiba e região. Se, de fato, a primeira impressão é a que fica, o Metalliance já deu um ótimo pontapé inicial para escrever seu nome na cena do metal nacional. O EP contém seis faixas e quase vinte e nove minutos de um Heavy Metal em sua essência, muito trabalhado e executado com paixão. 

As guitarras de Willians Lino (também vocalista) e Paulo Henrique convidam o headbanger a parar o que está fazendo para ouvir os primeiros acordes em dueto, seguidos por uma cozinha pesada (com Alexandre Filipi no baixo e Nikson Vinicius na bateria) na faixa "All That Remains Now", que abre o trabalho. O vocal dá as caras com um timbre agressivo, dando um toque mais thrash metal ao som. Os arranjos seguem uma levada muito boa. A linha da bateria é simples, porém empolgante e o refrão é muito bom. Com quase cinco minutos, a música alterna entre momentos mais rápidos e um pouco mais cadenciados e possui solos bem executados que casam bem com as bases.

Com um bom título, "Upside Down Inside Out" inicia-se com riffs bem heavy metal. Uma pegada cavalgada que se interpõe com a linha vocal, criando um resultado muito bom. Bateria incansável trabalhando com uma boa variedade de recursos. O vocalista alcança timbres mais rasgados, agudos, buscando maior agressividade em momentos de ápice da música que funcionam muito bem. 

Em "Brood of Vipers", a velocidade dá a falsa impressão de que ficará de lado por um tempo, mas o acelerador é acionado em um começo muito empolgante. Essa faixa é talvez uma das melhores do EP, com a banda apostando em ótimas pegadas e o baixo distribuindo peso sem economia. Parece a típica música em que banda ressuscita qualquer público desanimado e transforma a apresentação. Os solos despejados aqui nos remetem ao heavy metal dos anos 80. Certamente uma ótima criação e execução de todos os integrantes. 

"Ready to Hell" é a faixa mais longa do EP, com mais de cinco minutos e meio. De cara, nota-se o destaque do baixo. Pesado e em bom tom, essa é a maior aparição do instrumento em todo o trabalho. Um refrão marcante e ótimos riffs são outras duas importantes características desta composição. 

Em essência, o som da Metalliance é Heavy Metal, mas namora muito com o Thrash Metal e isso fica muito evidente em "Kill You Twice". Um som na linha speed thrash que fornece à banda variedade em seu repertório, sem fugir da sua identidade. Nota-se também a influência de bandas oitentistas da Bay Area nessa que é a penúltima música do EP. Riffs rápidos e pesados deslizam em uma via pavimentada com precisão pela percussão.

Fechando esse ótimo primeiro trabalho, a banda apresenta "Soldiers of Death". Velocidade e ótimas pegadas mantém-se presentes e notáveis. Aliás, uma das melhores levadas do EP está no refrão desta música, que também possui uma veia old school e riffs rápidos que logo nos remetem à uma bela roda de pogo. Definitivamente uma excelente música.

A primeira cria da banda paranaense certamente já está agradando à fãs de Heavy/Thrash Metal, que buscam composições rápidas, bem executadas, com influências antigas e criativas. Se em pouco menos de um ano de existência, o quarteto já presenteou a cena com esse belo EP, a expectativa por um álbum completo será grande.

Clique abaixo para ouvir o EP na íntegra:


Confira Lyric-Videos e vídeos de shows no canal da banda:

terça-feira, janeiro 23, 2018

::Resenha:: Retaliate - Tormented by Eternity (Demo)

Retaliate - Tormented by Eternity

Pouco mais de um ano após realizarmos uma resenha do álbum "Stream of Excrements", a banda catarinense Retaliate, lançou de maneira independente, a demo "Tormented by Eternity", que apresenta ao público duas composições próprias e inéditas. A  capa foi desenvolvida pelo amigo pessoal da banda e autor da arte da primeira demo "Death Does Not Heal", de 2016. A produção da demo ficou por conta da própria banda e do também amigo do grupo, Bruno Leal. 

No momento em que a faixa "Where Yahweh Doesn't Dwells" se inicia, o trabalho já começou a chamar a atenção deste que vos escreve, pois a voz do famoso humorista e crítico norte-americano, George Carlin, em um conhecido e icônico discurso contra a religião é quem introduz o Death Metal do grupo.

   
Assim que o discurso cessa, a pancadaria começa. Com uma linha old school, agressiva e veloz sem exageros. Um vocal que é um bom equilíbrio entre agudo e grave, tendendo mais para o estilo 'rasgado' cantado em interessantes linhas. Riffs que transmitem a essência do metal extremo da velha guarda, denunciando uma possível influência dos brasileiros do Vulcano e bases de guitarra que formam um ótimo casamento com os solos. A bateria certeira articula o andamento da ótima faixa, acompanhada pelo peso coeso do baixo, que encorpa muito bem a composição.

Dando sequência ao trabalho com a faixa-título da demo, o 'espírito' da musicalidade se mantém o mesmo, evidenciando a identidade da banda. O trabalho da bateria parece ser mais intenso por aqui. O refrão é um grande momento da música, com riffs marcantes e uma construção como um todo, bem elaborada. Destaque também para uma levada mais cadenciada pós refrão e solos altos, que novamente nos remetem aos primórdios do metal pesado. 

A demo Tormented by Eternity possui apenas duas faixas e acaba em pouco mais de seis minutos, mas é mais um ótimo trabalho e o terceiro registro dos bangers que iniciaram suas atividades em 2015. Vale destacar que existem algumas diferenças na musicalidade da banda em comparação ao álbum lançado em 2016, como por exemplo o vocal de Edson Souza, que apresentou um timbre diferenciado por aqui. As mudanças são algo natural e até desejável na criação de novas músicas, pois ninguém quer ficar marcado por repetição. No entanto, apesar de algumas mudanças na sonoridade, a essência da banda se mantém, o que aumenta com o tempo é a técnica, vontade e agressividade de bandas de metal. Certamente é o que se vê por aqui neste novo trabalho.


A demo foi lançada em formato K7 em uma edição limitada para colecionadores e está disponível para audição no BandCamp da banda. Confira no link ao final da resenha.

Atualmente o Retaliate está à procura de um baixista. Confira nota publicada em sua página no Facebook: "Estamos a procura de um cara que goste de thrash/death metal, e tenha o mínimo conhecimento do seu instrumento. Porque o resto a gente arruma! Se souber fazer uns back-vocals, será perfeito".

BandCamp: https://retaliatebr.bandcamp.com/album/tormented-by-eternity

terça-feira, outubro 17, 2017

::Resenha:: Mofo - Empire of the Self-Regard

Mofo - Empire of the Self - Regard

Sabe quando você coloca um CD para tocar em algum rádio e por algum problema do equipamento, aquele segundo inicial da música é cortado? Bom, meu amigo, se isso acontecer por aqui, você já perdeu o soco na cara inicial deste trabalho, pois é assim que o EP "Empire of the Self-Regard" da banda Mofo (Thrash Metal de Brasília-DF) se apresenta. E acredite, esse soco na cara você vai querer sentir. Com uma porrada desde o segundo inicial, os caras mostram que não estão nessa pra brincadeira. E que porrada. Velocidade e técnica fluindo através de uma veia grossa de thrash metal. Vocal berrado com raiva e uma bateria rápida e pegada que lembram os bons tempos do thrash metal bay area e a fase com Paul Baloff no Exodus. Assim "Mountain of Origin" abre o EP entregando um senhor cartão de visitas ao ouvinte. Solos e bases muito bem construídos, acompanhados de uma cozinha que dita o peso da música. 

Sem tempo a perder, a faixa "Tartarus" chega entregando o peso na mesma medida, mas oferecendo mais pegada logo no início. É fácil destacar o trabalho das guitarras por aqui, com solos estridentes (no bom sentido) e marcantes, acompanhados de bases rápidas que devem agradar aos fãs de Slayer. O baixo encorpando toda a composição. A faixa é curta, porém direta e com muito a oferecer ao fã de thrash metal. 

A faixa "Eternal Stealing of Souls" inicia-se com um trecho do famoso discurso de Ronald Reagan em que o ex-presidente americano desafia o então secretário geral da União Soviética e último líder do Estado socialista, Mikhail Gorbachev a derrubar o muro de Berlim. E as palhetadas são disparadas rápidas e certeiras em riffs letais. O trabalho das guitarras é realmente muito bom e fica nítido ao ouvinte que o gênero musical está na veia dos músicos. A música soa verdadeira e natural. Outra parte que merece destaque são os trabalhos vocais, com backing vocals reforçando a mensagem passada nas letras. 

"Black Squad" com uma introdução levada na caixa da bateria passa a impressão de que a banda pisará no freio por um momento, mas nesse caso a primeira impressão não é a que fica e essa é talvez a música mais "na veia" e rápida do EP. com arranjos muito bem desenvolvidos. A linha vocal e o timbre do vocalista são muito bons em todo o trabalho e aqui isso fica bem evidenciado. Uma agressividade na medida certa e que se encaixa muito bem na roupagem da banda. Não adianta ter um instrumental pesado, técnico e rápido se o vocal não corresponde. Aqui o casamento entre voz e instrumentos é muito harmonioso.

Fechando o primeiro EP da banda, "We Are Metal" cumpre o que o título da música promete. É uma faixa de metal, pura e simplesmente falando. Um trabalho que mais uma vez deve agradar fãs do thrash metal e do metal em geral, especialmente aos apreciadores do old school - fase dos anos 80. Excelentes levadas na bateria, além de seus pedais duplos incansáveis e uma harmonia muito boa entre guitarras e baixo. O baixo, aliás, tem um breve solo, ganhando destaque para seu belo timbre.  

O EP chega ao fim antes que você perceba, pois trata-se de um ótimo trabalho, do tipo que se você deixar no "repeat", irá levar um tempo até enjoar e resolver mudar de banda. "Empire of the Self-Regard" é o primeiro trabalho lançado dos brasilienses do Mofo. E que pontapé inicial foi esse. Todo brasileiro fã de metal e especialmente fã de thrash metal tem o dever de ouvir esta obra. 

Confira abaixo alguns links onde o EP está disponível:

sexta-feira, outubro 06, 2017

Ratos de Porão Divulga Video de "Sangue e Bunda"

O Ratos de Porão divulgou hoje em sua página no Facebook o videoclipe da música "Sangue e Bunda" que faz parte de seu último álbum "Século Sinistro". O videoclipe foi gravado em Lisboa, capital de Portugal em junho de 2017. Dirigido por Celo Pereira e Arthur Marangoni.

A música conta com a participação de Atum, o porco de estimação de João Gordo. Século Sinistro foi lançado em 2014 e é o décimo primeiro álbum de estúdio da banda, sem levar em consideração os álbuns de covers.

Confira abaixo o novo videoclipe da banda.